O escritor precisa de uma tribuna

Alexandre Santos*


Como seria bom se os artistas da palavra contassem com um púlpito mágico do qual pudessem se fazer ouvir, proclamando a obra que escrevem aos quatro cantos, espargindo letras sobre todo o mundo, banhando-o com a arte escrita que materializa a verve literária. Esta plataforma universal, infelizmente, só existe no imaginário de poetas e prosadores. Na realidade, embora atinja a todos, os escritores com militância no Nordeste são os que mais sofrem com a ausência desta tribuna, pois não contam com qualquer tipo de parlatório, enfrentando a 'síndrome da mordaça' - odiosa censura civil pouco comentada e jamais admitida que cerceia a manifestação cultural dos incluídos no índex da grande mídia - em grau de severidade tanto maior quanto maior for o seu distanciamento do eixo sudestino. De fato, a 'síndrome da mordaça' não atinge a todos com a mesma intensidade, sendo mais rigorosa aos escritores nordestinos, coitados que, junto com os outros gargalos da chamada 'cadeia do livro', ainda enfrentam dificuldades quase intransponíveis para a divulgação da sua obra literária.

Naturalmente, herdeiro de longa tradição de lutas e sem nunca arredar um milímetro dos bons combates, além de fustigar os responsáveis pela censura antirrepublicana e antidemocrática que tenta calá-los, os escritores nordestinos vêm criando caminhos alternativos de divulgação, minimizando a frustração provocada pela inexistência do púlpito mágico desejado e pelo appartaid da mídia, que só abre espaço para outros sotaques.

É nesta perspectiva que deve ser louvada 'A Tribuna do Escritor' - um instrumento criado pela UBE para divulgar a obra de escritores regionais que, por não constarem do caderno de sorrisos da grande mídia, têm maior dificuldade para levar a sua obra literária ao conhecimento do grande público. Neste espaço, há lugar para a divulgação de livros, lançamentos e outros assuntos de interesse dos escritores, estreitando sua relação com o leitor de modo a fechar o círculo que justifica a produção da arte. Com a publicação de 'A Tribuna do Escritor' a UBE presta mais um serviço áqueles que escrevem, especialmente aos mantidos à margem das políticas públicas que, ao invés de democratizar oportunidades, insistem em consagrar privilégios.

(*) Alexandre Santos é presidente da UBE

Editorial do jornal 'A TRIBUNA DO ESCRITOR' lançado por ocasião da Festa Literária Internacional de Pernambuco (FLIPORTO), em 17 de novembro de 2012, no espaço Casa da UBE, no Sítio de Seu Reis, no Carmo, em Olinda.