REDE DE INTEGRAÇÃO DAS ACADEMIAS DE LETRAS DO NORDESTE

As Academias de Letras do Nordeste, reunidas no Recife em Congresso, conscientes de sua responsabilidade cultural e dos entraves que a literatura da região sempre enfrentou, após debates e cuidadoso estudo do momentoso problema, acordam em fundar a REDE DE INTEGRAÇÃO DAS ACADEMIAS DE LETRAS DO NORDESTE, que será um fórum permanente de discussão e decisão conjuntas.

Esta Rede vai tornar as Academias de Letras do Nordeste e as outras academias literárias, mutuamente conhecidas e estreitar o seu relacionamento. Pela primeira vez se nos oferece a oportunidade. Formaremos um grande e coeso bloco cultural, uma Rede Permanente de Academias para debate e resolução dos nossos problemas comuns. Estudaremos a fundo a força mercadológica conjunta das nossas Academias e instituições afins, para chegarmos à constituição de uma Rede de Distribuição do Livro do Escritor Nordestino, usando o que já existe.
De há muito estamos estudando as soluções possíveis e práticas para o fortalecimento do escritor e da circulação do livro no Nordeste. Temos um grande mercado que está aí a nossa disposição. Ele nos basta. Falta-nos conquistá-lo, através de uma ação coordenada, múltipla e abrangente das nossas Academias.

Seremos práticos. Envolveremos, em cada cidade, as próprias Academias locais, as livrarias ou papelarias, as bancas de revista, os colégios, os diretores de colégios, os professores de português e de literatura, os formadores de opinião como os padres, pastores evangélicos, clubes de serviço como o Rotary e Lyons, os jornais, os jornalistas, as rádios, os radialistas, os prefeitos, juízes e promotores, as Bibliotecas Públicas e as das escolas municipais. Lutaremos pela adoção do livro escrito por nossos autores como paradidáticos nas escolas. Estimularemos a instituição em cada cidade de um Concurso Literário Anual da Prefeitura, além de concursos literários internos nos colégios com o apoio da Academia local e divulgação na mídia. Todas estas instituições e pessoas referidas criarão a massa crítica necessária para viabilizar as soluções dos nossos problemas. Desde o incentivo à leitura (Concurso de Declamação) até a distribuição e comercialização do livro do escritor Nordestino. Precisamos nos esforçar pela aprovação, em cada Estado e cidade, de leis que obriguem todas as livrarias a venderem os livros de escritores locais. É que as Academias de Letras se disponham a fiscalizar e exigir. Deste modo o escritor do Nordeste se equipara, em oportunidades, aos de outras regiões, os quais permanecem bem-vindos aos nossos estados.

Será salutar que as Academias de Letras das capitais visitem as das cidades do interior, para intercambiar a cultura e manter a identidade da Pátria Nordestina. O fundamental é nos conhecermos. O importante é continuarmos reunidos para, com objetividade e franqueza, debatermos os problemas, e acharmos as soluções convenientes.

Recife, 15 de outubro de 2005

Waldenio Porto - Presidente da Academia Pernambucana de Letras
(seguem-se as assinaturas dos demais presidentes presentes)


CONSELHO ADMINISTRATIVO DA REDE DE INTEGRAÇÃO DAS ACADEMIAS DE LETRAS DO NORDESTE

Waldenio Porto
Alexandre Santos
Jacques Ribemboim
Luiz Barreto
Paulo Camelo
Humberto Santos
Cloves Marques
Manoel Neto Teixeira
Meraldo Zisman
Geraldo Ferraz
Avaniel Marinho